DIA DO ASSOCIADO DO MMF – 2017

24/11/2017

O Colégio de S. Teotónio, em Coimbra, acolheu, no passado dia 18 de Novembro, o Dia do Associado  do MMF, cumprindo-se o programa aqui previamente anunciado.

Registamos as paróquias que enviaram participantes a este Encontro:

Mira, Praia de Mira, Seixo de Mira, Corticeiro de Cima, Bolho, Covões (Cantanhede), Alvaiázere, Maçãs de D. Maria, Soure,  Ceira, Torres do Mondego, Oliveira do Hospital, S. José, Santa Cruz, S. António dos Olivais, Santa Clara, Ribeira de Frades, S. Martinho do Bispo, Almagreira, Febres, Ourentã, Lamarosa, Sepins, Santa Luzia (Lousã), Santiago da Guarda, Sobral (Mortágua), S. Pedro d’Alva, Travanca do Mondego.

Além da Missa, achamos relevante salientar a Reflexão “Fátima, sinal de esperança para o mundo”, conduzida pelo reverendo Padre Nuno Santos, Reitor do Seminário Diocesano de Coimbra.

Também mencionamos o Momento de Oração orientado pelas equipas paroquiais de Santiago da Guarda, S. Pedro d’Alva, Sobral de Mortágua e Torres do Mondego e Unidade Pastoral de Conímbriga.

A TV ANGELUS, sediada em Fátima, esteve presente e registou as diversas atividades deste dia. Anunciaremos, no site do MMF de Coimbra, o dia e a hora da emissão transmitida na TV ANGELUS.

Expressamos o nosso agradecimento a todos aqueles que tornaram possível este dia, nomeadamente ao reverendo Padre  Nuno Santos, ao Colégio de S.Teotónio e aos seus funcionários, pelo  modo como nos receberam.

Anúncios

Retiro de Doentes em Fátima (10-13 de Novembro de 2017)

15/11/2017

Foi mais um Retiro, em Fátima, para Doentes da Diocese de Coimbra.

Este Retiro foi orientado pelo Padre Francisco Pereira, um dos capelães do Santuário de Fátima.

Eis as paróquias que enviaram os seus doentes: Sarzedo, Mira, S. Martinho do Bispo, Ribeira de Frades, S. José, Tábua, Lousã, Pereira, Murtede, Almagreira, S. Pedro d’Alva, Travanca do Mondego, Santa Cruz, Pampilhosa da Serra, Antanhol, Soure, Cernache, Semide, Rio de Vide, Santiago da Guarda, Torres do Mondego, S. António dos Olivais, Condeixa, Anobra, Carriço, S. João Baptista, Meãs do Campo, Ceira.

Constituíram a Equipa de Apoio, formada por Voluntários de Condeixa, S. Martinho do Bispo, Santa Cruz, Santiago da Guarda, Soure, S. José, Lorvão, Lousã, Vilarinho.

O próximo Retiro está agendado para: 5-8 de Abril de 2018

Aceitam-se inscrições através do seguinte contacto: Isilda Lages – 926 611 830 – isildalages@hotmail.com


Dia do Associado do MMF de Coimbra – 18 de novembro de 2017

20/10/2017

Convite aos Secretariados ParoquiaisNo início do novo Ano Pastoral de 2017-2018, convidam-se todos os elementos dos Secretariados Paroquiais, todos os colectores do jornal “Voz de Fátima” e todos os Associados do MMF, para o já habitual Dia do Associado do MMF de Coimbra.

O Dia do Associado do MMF vai decorrer no dia 18 de novembro de 2017, no COLÉGIO DE SÃO TEOTÓNIO, em Coimbra, com o seguinte programa:

09:00Acolhimento

09:30 – Oração – Laudes

10:00 – Reflexão orientada pelo reverendo Padre Nuno Santos – Reitor do Seminário Diocesano de Coimbra: “Fátima Sinal de Esperança para o Mundo”

11:50 – Intervalo

12:00 – Missa

13:00 – Almoço livre (possibilidade de almoço no refeitório sob marcação:6,50 Euros)

14:30 – Apresentação sumária do novo Boletim do Ano Pastoral 2017 – 2018

15:00 – Momento de Oração

16:00 – Encerramento, pelo Assistente Diocesano do M.M.F

Para confirmação do número de associados presentes por Paróquia e marcação de almoços, solicitamos contacto obrigatório com Isilda Lages – 926 611 830 – isildalages@hotmail.com

Contamos com a presença de todos os Mensageiros de Nossa Senhora da Diocese de Coimbra!

O Presidente do Secretariado Diocesano,

 Pedro Silvestre Madeira


Dia de Deserto – 28/10/2017

17/10/2017

dia de deserto


Peregrinação do MMF – Coimbra – A Tuy e Pontevedra: 4 a 6 de setembro de 2017

15/10/2017

Realizou-se nos passados dias, 4,5 e 6 de Setembro de 2017, em pleno centenário das aparições da Mãe de Deus em Fátima, a peregrinação, anual do MMF – Coimbra, a Tuy e Pontevedra, passando por Balasar e Santiago de Compostela. Ao longo de três dias 52 pessoas, com idades compreendidas entres 14 e os 89 anos, oriundas das 4 regiões pastorais da Diocese, tiveram a oportunidade de conhecer, de forma mais profunda, os locais e a história de vida da Irmã Lúcia, nos anos em que foi religiosa Doroteia.

Assim, no dia 4 partimos de Coimbra rumo a Balasar. Depois de uma breve visita a casa museu da beata Alexandrina, celebramos Eucaristia na Igreja paroquial, onde se encontra sepultada. Dai, seguimos para Tuy, na Galiza, para conhecer o convento das irmãs doroteias, onde a irmã Lúcia obteve a graça do céu de, numa visão, contemplar a Santíssima Trindade. Neste local, foi-nos apresentada e explicada, o conteúdo da visão. Por fim, fomos convidados fazer um momento de adoração Eucarística.

No dia seguinte, da parte da manhã, foi dia de peregrinarmos até Pontevedra. Depois de uma breve visita à belíssima basílica de Santa Maria, que se encontra a poucos metros do convento, onde Nossa Senhora apareceu à irmã Lúcia, pedindo-lhe a divulgação da devoção ao Seu Imaculado Coração e a prática dos cinco primeiros sábados. No convento, celebramos a Eucaristia e consagramo-nos a Jesus por meio do Imaculado Coração de Maria. Depois deste belo momento, fomos visitar o quarto da irmã Lúcia, hoje transformado numa pequena capela de oração, e ainda, o pátio do mosteiro onde a irmã Lúcia teve aparição do menino Jesus. Em ambos os locais, foram apresentadas e explicadas os conteúdos das aparições. Da parte da tarde, tivemos a oportunidade de visitar o santuário de Santiago de Compostela.

No dia 6, depois de celebrarmos a Eucaristia, regressamos a Portugal. À vinda fizemos uma paragem em Braga, para visitarmos a cidade dos “arcebispos”. Por fim, à que recordar o chamado tempo de “recreio”, ou seja, momentos lúdicos, de convívio, bastante divertidos que, ao longo de toda a peregrinação, nos ajudaram a viver alegremente estes dias.

A organização desta peregrinação esteve a cargo do novo vogal das peregrinações o Sr. Aníbal Faustino a quem felicitamos pela forma digna e bela como decorreu toda a peregrinação. Agradecemos também ao Sr. Padre Antunes, assistente espiritual do MMF, que de forma simples e sábia ajudou cada peregrino, neste ano jubilar, a rezar e a viver com maior intensidade os desafios que Nossa Senhora deixou aos pastorinhos, e que são hoje os desafios de todos os mensageiros.


Peregrinação de Idosos a Fátima – 19 e 20 de setembro de 2017

15/10/2017

Decorreu,  em 19 e 20 de Setembro, a mais recente peregrinação de Idosos a Fátima, organizada pelo MMF de Coimbra, a pensar naquelas pessoas com a idade mínima de 65 anos.

Anunciamos as paróquias ou lugares de onde estes Idosos são provenientes:

Almagreira, Ceira, S. Pedro de Alva, Alvaiázere, Pelmá, Mira, Assafarge, Castelo Viegas, Antanhol, Rio de Galinhas, Santa Cruz, S. José, Lamarosa, Travanca do Mondego, Paleão (Soure), Almalaguês, Ribeira de Frades, Penela e Lousã.

As actividades  foram orientadas pelo Padre Manuel Antunes.


MMF – CONSELHO NACIONAL DE 2017

29/09/2017

Testemunho de Isilda Lages, vogal dos Doentes da Diocese de Coimbra

INTRODUÇÃO  –  A minha primeira palavra é de apreço  e de gratidão para com todas aquelas pessoas que criaram este Movimento e que de qualquer maneira contribuíram e/ou continuam a contribuir para o desenvolvimento de uma espiritualidade dirigida aos doentes, através dos Retiros específicos para eles. Apraz-me reconhecer  e manifestar grandes transformações em suas vidas. Eis alguns dos nossos passos que nos orientam na programação e calendarização das nossas actividades relacionadas com os Doentes.

 Nos primeiros tempos: –   Começámos a nossa actividade da Pastoral dos Doentes, tendo em mente futuros passos para a implantação de Secretariados Paroquiais, com o envio de uma carta a todos os párocos da Diocese de Coimbra, explicando o que queríamos, o que planeávamos,…tudo com vista à dinamização colectiva e individual da vida paroquial em suas paróquias. Depois, passámos à acção, com visitas anunciadas às paróquias e aos párocos receptivos. Começávamos quase sempre por mostrar as vantagens dos Retiros em Fátima. Uns párocos responderam e aceitaram, outros arrumaram a carta numa qualquer gaveta, até chegar o dia em que saíram da escuridão e foram finalmente lidas e meditadas…

 Actualmente: –  Chegámos à conclusão que a fundação de Secretariados paroquiais deve começar por levar Doentes aos Retiros de Fátima. Esta política mantém-se e promete continuar.

. Na mira de penetrar nas paróquias para um futuro Secretariado Paroquial, deslocamo-nos às paróquias que nos convidam, por vezes de noite, sem preocupações com a hora do regresso a casa.

. Para captar Doentes ou para preparar uma Equipa Paroquial, deslocamo-nos às paróquias as vezes que forem precisas, normalmente três vezes, de acordo com os objectivos em vista.

. O nosso Bispo e alguns párocos começaram a ver os efeitos da Pastoral dos Doentes e das vantagens inerentes a um Secretariado paroquial em cada paróquia. Hoje, por testemunho activo daqueles que já fizeram os Retiros, as paróquias começaram a mexer…e os párocos, também. Hoje, parece haver um grande entusiasmo por esta Pastoral, a que não são  alheios o interesse  e o apoio do nosso Bispo, que vai incentivando o nosso apostolado junto dos párocos.

 Estratégias

. Enviamos à Diocese o nosso Plano Anual de Acção, onde constam as datas dos Retiros;

. Contactamos as paróquias, através de e-mails aos seus párocos, a fim de os motivar e sensibilizar para os Retiros de Doentes em Fátima;

 . Aproveitamos o Conselho Diocesano, o Dia dos Doentes da Diocese e o Dia do Associado do MMF, além de outras actividades, para anunciarmos as datas dos próximos Retiros.

. Anunciamos também nos CHUC (Hospitais da Universidade de Coimbra), Instituto de Oncologia, salões de cabeleireiro(a)s, em Jornadas que tenham a ver com doentes e em reuniões de associações  de doentes. Também já anunciámos, e continuaremos a anunciar, na Canção Nova.

. Criámos um site (blog) com a identificação: Movimento da Mensagem de Fátima (Coimbra), onde apresentamos as nossas actividades e as informações com elas relacionadas. Lá se podem encontrar galerias de fotos sobre algumas das nossas actividades. O Correio de Coimbra e o Amigo do Povo também publicam o que lhes enviarmos ou eles retiram directamente do site. O nosso Bispo e o Reitor do Seminário Maior de Coimbra também são informados sobre as nossas actividades mais relevantes e deles recebemos sempre os incentivos à nossa actividade.

. Após obter a necessária autorização dos Párocos, colocamos a informação nas igrejas paroquiais;

. Na criteriosa selecção dos Doentes, damos prioridade àqueles que nunca foram, tendo por objectivo primordial levar 80% pela primeira vez, pois sabemos que os doentes são, nas suas paróquias, através dos seus testemunhos, agentes da divulgação dos Retiros e do MMF;

. Para alcançar este objectivo, contamos com os Secretariados Paroquiais do MMF, que, num trabalho de porta a porta, vão pescando “peixes” para o cabaz dos Retiros.

Para eles vão os nossos agradecimentos pelo seu trabalho apostólico em favor das almas;

. Onde não há Secretariados fundados, temos a preocupação em descobrir pessoas que desenvolvam este trabalho. Além dos contactos orais com as pessoas, deixamos literatura escrita a mostrar em que consistem os Retiros e as  suas vantagens espirituais.

. Refiro ainda que, após os Retiros, incentivamos as  vogais paroquiais dos doentes a promoverem uma reunião mensal com base nos esquemas vindas no jornal “PONTO DE ENCONTRO”. O nosso apoio aos Doentes realiza-se antes, durante e depois dos Retiros. Salientamos que o nosso Dia dos Doentes já vai no 9ºano, estando a ser preparado  o 10º, que ocorrerá em Fevereiro de 2018.

. Nos dias consagrados a Acções previamente anunciadas, procuramos e seleccionamos Voluntários para a Equipa de Apoio, os quais trabalham connosco nesses dias em que há grande afluência de pessoas. Aqui, além de aproveitarmos as suas capacidades, interessa-nos também projectar, através deles, o MMF, os Retiros, a Mensagem de Fátima, a criação de novos Secretariados Paroquiais e a sua dinamização. Tentamos, como na parábola do Semeador, lançar a semente e esperar que ela frutifique.

. Na minha actividade de Vogal dos Doentes, já me foi dado reconhecer quão úteis são estes Retiros de Doentes, pois já presenciei verdadeiros milagres da Graça divina, onde constam convertidos da última hora, almas vítimas irmanadas com Cristo Sofredor, após a descoberta do que é o sofrimento e para que serve . São frequentes os bloqueios definitivos de ideias e projectos suicidas a germinarem em cabeças e vidas de desespero. Entre eles, aponto o caso da Vanessa Lopes, cega, paralítica, amputada de olhos e de uma perna, que fez nos Retiros a maior descoberta da sua vida: a utilidade do sofrimento redentor e que, no mar do sofrimento de Cristo, o seu próprio sofrimento não passa de uma gota. Daqui a felicitamos  e agradecemos o  seu heróico e pedagógico testemunho.

Para Deus,  a honra, a glória e o louvor!

Coimbra, 15 de Julho de 2017

 

 


%d bloggers like this: